Cinco curiosidades sobre a uva Pinot Grigio

No Brasil, ela é normalmente conhecida como Pinot Grigio, mas também pode ser chamada de Pinot Gris. Em outros países, podem parecer nomes menos conhecidos como Fromenteau (uma das uvas de Champagne, na França) e Grauburgunder (na Alemanha e Áustria), por exemplo. Conheça agora cinco curiosidades sobre a Pinot Grigio:

1. Apesar do nome cinzento, a cor da uva é muito variável e muito mais escura do que a da maioria das uvas brancas. 2. Segundo uma lenda, em 1375, o imperador Carlos IV levou a Pinot Gris da França para a Hungria. Lá, monges cistercienses a plantaram nas colinas de Badacsony, perto do lago Balaton. Isso explicaria o fato de na Hungria ela ser chamada de Szürkebarát, que significa “monge cinza”. 3. Em 1568, a Pinot Gris foi levada de volta da Hungria para Kientzheim, na região da Alsácia, por Lazarus von Schwendi. Esse general tomou posse da cidade húngara de Tokay no reinado de Carlos V e era dono de um castelo em Kientzheim, a noroeste de Colmar. Isso explicaria por que a Pinot Gris é chamada de Tokay na Alsácia. 4. No início do século XIX, a Pinot Grigio teria sido introduzida na Itália por um produtor nas províncias de Alessandria e de Cuneo, no Piemonte. No entanto, sua presença no Vale d’Aosta, com o nome de Malvoisie, já foi atestado anteriormente e seu cultivo lá pode ser anterior à introdução da uva no Piemonte. 5. A Pinot Grigio ganhou fama no início do século XXI graças aos grandes volumes exportados de vinhos bastante frescos e leves.

Experimente esses vinhos elaborados com a uva Pinot Grigio: Corbelli Pinot Grigio, Argento Pinot Grigio, Arte de Argento Pinot Grigio e Miolo Seleção Pinot Grigio/Riesling.