Primeiros vinhos nobres nacionais chegam ao mercado

A Instrução Normativa nº 14, de 8 de fevereiro de 2018, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento criou a classificação de Vinho Nobre para o produto nacional. Para ter essa inscrição no rótulo, o vinho precisa ser elaborado no território nacional exclusivamente a partir de uvas da espécie Vitis vinifera que apresentem teor alcoólico de 14,1% a 16% em volume.

Com a chegada ao mercado de vinhos nacionais da safra 2018, considerada uma das melhores dos últimos tempos no Vale do Vinhedos/RS, os primeiros produtos com essa classificação no rótulo já estão disponíveis para o consumidor. Dois deles são o Miolo Reserva Tempranillo 2018 e o Miolo Reserva Syrah 2019, ambos com 14,5% de graduação alcóolica.

Pela Instrução Normativa, o Vinho Nobre é uma subdivisão do Vinho Fino, que é aquele produzido com uvas viníferas. Já o Vinho de Mesa é aquele elaborado com uvas não viníferas, ou americanas, a partir da fermentação alcoólica do mosto simples de uva, sendo permitido adoçar o caldo com sacarose.